[ O QUE MUDOU EM CUBA DESDE QUE FIDEL DEIXOU O PODER ]

Partidários e críticos da Revolução Cubana concordam em pelo menos uma coisa: a ilha de hoje não é a mesma dos anos em que Fidel Castro, morto na última sexta-feira aos 90 anos, estava no poder.
A cada dia existem mais empreendedores privados, cubanos viajando para outros países e negócios no mercado imobiliário – algo impensável há 15, 30, 40 ou 50 anos.Para muitos, isso é uma prova de que a versão do fidelismo iniciada quando Raúl Castro substituiu o irmão no comando do país, em 2008, é muito diferente da original, nascida com a revolução de 1959.
‘Enfrentei meu próprio preconceito e o da sociedade ao adotar filhos negros’ Apesar de otimismo, OCDE vê PIB do Brasil como o pior entre países do G20 em 2016 e em 2017 Hoje em dia, os cubanos podem alugar quartos para turistas, abrir restaurantes, ter telefones celulares e dirigir táxis particulares.

Além disso, dezenas de milhares já preferem a iniciativa privada aos empregos estatais.

Retratos de uma Cuba que é cada vez menos aquela versão caribenha do “socialismo real” do século passado e cada vez mais um país pragmático.

Arturo López Levy, professor especialista em temas cubanos da Universidade do Vale do Rio Grande, no Texas, afirma que muitas das mudanças que Cuba atravessa hoje não teriam acontecido se Fidel Castro ainda estivesse no poder.

“A Cuba atual tem muito mais mercado em comparação com a que foi estabelecida por Fidel Castro. Tem mais liberdade religiosa e possibilidades de viagens para os cubanos”, explicou o professor à BBC Mundo, serviço em espanhol da BBC.

Fonte: http://www.bbc.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.