[ JOVENS MÃES NO MERCADO DE TRABALHO E OS DESAFIOS ]

As oportunidades de trabalho para as mulheres têm crescido muito nos últimos anos. Parte disso deve-se aos avanços nas leis trabalhistas e à luta das mulheres na busca por espaço no mercado. Porém, para as mulheres que têm filhos, ainda há muitos desafios, principalmente para as jovens mães que estão iniciando a vida profissional e precisam, além de trabalhar, se especializar na área em que atuam.

Mesmo havendo estruturas na legislação brasileira que buscam diminuir as dificuldades de conciliar a maternidade com o trabalho – como a licença maternidade e o período de estabilidade depois do parto – há ainda algumas barreiras que podem prejudicar as mães mais jovens, como a falta de apoio da família e a pouca oferta de creches. Não ter com quem deixar a criança, por exemplo, pode dificultar e muito o equilíbrio entre as responsabilidades da carreira e a intensa rotina da maternidade.

A falta de apoio, seja familiar ou de algum profissional especializado, também gera dificuldade quando o assunto é a retomada ou o início de um curso de especialização. A longa rotina de provas combinada às tarefas da maternidade, geralmente sobrecarrega as mães e ameaça a continuidade do curso. Neste aspecto, atenção: se a opção é seguir em frente para alcançar seus objetivos, saiba que é possível contar com a ajuda da instituição de ensino. A mãe pode solicitar horários mais flexíveis de provas ou realizar alguns trabalhos de casa, por exemplo.

No caso do mercado de trabalho, é necessário que seja feita uma avaliação ampla sobre a dedicação de tempo que a vaga exige, confrontando com o tempo necessário para atender as necessidades do seu filho; avaliar também se será financeiramente possível trabalhar e manter babá ou creche integral, por exemplo, especialmente quando não se tem outro tipo de apoio; analisar se o perfil da empresa e do emprego permite tratar de forma mais flexível os horários e os compromissos, com espaço aberto de negociação.

Enfim, a maternidade pode sim ser conciliada com o trabalho e com o desenvolvimento da carreira. Dá trabalho, mas é possível. O que pode fazer a diferença é se a jovem mãe tiver tranquilidade para conseguir organizar seu tempo e suas demandas, de preferência com o suporte da família e financeiro. Com este equilíbrio, seu desempenho, tanto no trabalho como na educação do filho, será muito mais proveitoso.

Fonte: Gestão Hoje

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.