[ DINHEIRO VIRTUAL FACILITA A NEGOCIAÇÃO ]

Em uma nova plataforma para troca de objetos, o consumidor pode colocar um valor no produto usando uma moeda virtual, criada pelo site.  O dono da ideia lucra com o frete ou com 10% do valor do produto, cobrados só quando o cliente tem pressa na negociação.

O site foi ideia do Alessandro e surgiu quando um dia ele não conseguiu trocar uma coifa. “Encontrei várias pessoas que não queriam meu produto e outras que queriam o produto e o que ofereciam em troca eu não tinha interesse”.

Para formatar o site, ele usou a experiência que já tinha como dono de uma empresa de logística e outra de troca B2B, que atende só o mercado corporativo.

Um problema dos serviços tradicionais de troca é que nem sempre as pessoas se entendem. Por exemplo, quem quer trocar uma bicicleta, pode não querer uma roda de carro, um aspirador ou um móvel. Nem sempre os produtos têm valor compatível. Para facilitar isso, o Alessandro criou o Tutu, uma moeda virtual para as trocas no site.

O Tutu só pode ser usado dentro do site e o cliente não pode trocar a moeda virtual por dinheiro de verdade. Para facilitar a precificação dos produtos, um Tutu vale R$ 1.

Quem quer fazer a troca coloca o produto no site, com fotos, informações e tudo mais. Quando outra pessoa quer o produto, paga por ele com a moeda virtual. Quem recebe pode guardar o Tutu para comprar outra peça depois.

Fonte: Revista PME

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.